Chile: Dicas de Santiago e arredores

Já faz um bom tempo que fui ao Chile, mas vira e mexe alguém me pede dicas de Santiago e arredores… certas coisas não mudam nunca, então vou resumir e relembrar aqui algumas dicas por onde passei.

Vista da Chegada

Vista da Chegada

Comidas que você precisa experimentar:

Cachorro quente com “palta” (em Santiago, até o Mc Donalds tem hambúrguer com palta, que é uma pasta de abacate… dá um sabor incrível!); Ceviche (Assim como o Peru, o Chile tb é famoso pelos seus ceviches); Pisco (independente de onde você estiver… toma que é bom!!rsrs); Pastel de Choclo(De-lí-cia!); Mote com Huesillos (me surpreendeu demais… a cara é feia, mas é gostoso!).

Comida Santiago

Santiago tem vários parques bonitos, as pessoas são muito educadas, existem milhares de cachorros maravilhosos e simpáticos, o metrô te leva para quase todos os lugares. Conseguimos conhecer praticamente tudo na cidade de metrô, mas andamos MUITO também… tem que ter disposição!

Santiago del Chile

Chegamos em Santiago na hora do almoço e fomos direto conhecer os pontos turísticos do centro. Pontos interessantes: Palacio La Moneda, Plaza de Armas, Catedral (mto bonita) e alguns outros edifícios bonitos nos arredores. Aproveitando que o tour foi rápido e estávamos no centro, fomos almoçar no Bar Nacional, que é um restaurante e bar bem típico, existe há mais de 50 anos… pratos deliciosos, bem servidos e com preço justo!

Almoço em Santiago

Algo que vimos bastante no centro, mas não entramos para conhecer, são alguns cafés no estilo que eles chamam de “Café com Piernas”, são cafeterias que só tem garçonetes com vestidos mega grudados e curtos… é tão estranho que chega a ser engraçado! Tentamos ir no Museo Chileno de Arte Precolombino que dizem que é legal, mas ele estava fechado para restauração. Em seguida passeamos pelo Mercado Central, não achei muito atrativo, mas tem ótimos restaurantes, o Donde Augusto é o mais famoso e serve vários pratos com frutos do mar… não comemos nenhum pq o marido alérgico à frutos do mar (#solidariedade). Conhecemos também o Mercado Vega Central, resolvemos ir por curiosidade, é um pouquinho mais longe e é dispensável, meio bagunçado, cheio de mosquitos e não tem nada tão interessante.

No nosso segundo dia, pegamos o metrô até a estação Los Dominicos e fomos à Feira de artesanato Pueblito Los Dominicos, o lugar da feira é legal mas só serviu tirar foto… preços bem “pega turista”. Ao lado da feira tem uma singela igrejinha bem bonita. De lá, fomos para o bairro Lastarria, tentamos ir na Biblioteca Nacional (dizem que é bonita), mas estavam em greve, então fomos direto para o Cerro Santa Lucia, passeio lindo e imperdível… tem que andar bastante e subir várias escadas, mas o caminho é bonito e a vista lá de cima é linda (tem que dar sorte, pq as vezes a poluição esconde tudo!).

Cerro Santa Lucía

Cerro Santa Lucía

Saindo de lá, fomos caminhando para o bairro Bellavista, é uma boa caminhada, mas o trajeto é tranquilo e tem mta distração (parques, lojas legais, edifícios bonitos, Rio Mapocho…). Chegando no Bellavista, fomos fazer a visita guiada à casa de Pablo Neruda (La Chascona), a visita dura 1 hora e é bem interessante, os guias adoram os brasileiros, e dependendo de onde o visitante for, tem muitos casos de Neruda pra contar. Não é permitido tirar fotos dentro da casa. Como tivemos que esperar bastante pelo nosso horário da visita, passeamos pelo bairro quase todo. O bairro Bellavista é o bairro bohemio da cidade, cheio de barzinhos e ótimos restaurantes!

Neruda

No nosso terceiro dia na cidade, já tinhamos conhecido vários brasileiros e acabamos formando um grupo de 10 pessoas. Fomos todos em uma excursão para o Valle Nevado. A excursão era meio duvidosa, fomos por uma agência que ficava na rodoviária, o passeio era o dia todo, incluía aula de esqui, equipamentos, almoço e o preço era honestíssimo! Para o nosso alívio, deu tudo certo e o passeio foi excelente. Aprendemos a esquiar fora da estação Valle Nevado (por isso o preço camarada!rsrs), não tinha nenhuma estrutura como da estação, mas em compensação tínhamos a pista e o professor só pra gente (para amadores, foi o suficiente!). Depois fomos para a estação Valle Nevado, que não cobra entrada, vc pode entrar e conhecer tudo, mas se vc quiser esquiar, tem que pagar.

Valle Nevado

Pra quem não gosta de altura e estradas precárias… preparem-se, o caminho até Valle Nevado é sinistro, deve ter umas 30 curvas (curva meeeesmo!), a estrada é estreita, de mão dupla e beirando o precipício!

Valle Nevado

Dica: Leve um saco de chips… no decorrer da viagem ele vai inchando, fica igual uma bóia de tão cheio, o meu não aguentou e estourou… é bobo mas é legal!

Valle Nevado

No dia seguinte fomos conhecer a Vinícola Concha y Toro, pegamos o metrô e depois táxi. Fizemos a visita guiada pela vinícola, lá dentro é lindo, tem direito a degustação e no fim vc leva a taça como lembrança. Algumas pessoas tinham me falado que é mto programa de turista, pode até ser… mas adorei e acho que vale a pena, tem que ter!

Concha Y Toro

De lá, voltamos para o Bairro Bellavista, e fomos ao Cerro San Cristobal. Lá você tem a opção de subir de Funicular (é tipo um bondinho), no meio do caminho tem a entrada para o zoológico, então vc tem opção de comprar ida e volta, ida e volta com zoológico, só ida… vc decide, pois é possível voltar descendo por uma trilha. Escolhemos descer pela trilha e foi furada, anda pra caramba e não tem nada de imperdível no caminho. Lá em cima do Cerro a vista é de tirar o fôlego, tem uma estátua da Virgem Imaculada que é linda também. Aproveitem pra experimentar o Mote com Huesillos nas lanchonetes que tem por lá… foi dos mais gostosos que tomamos!

Cerro San Cristobal

No quinto dia pegamos o metrô até a rodoviária, e lá compramos as passagens de ida e volta para Viña del Mar e Valparaíso (vc pode ir por uma cidade e voltar por outra, sem horário definido… os ônibus saem de hora em hora), pesquisem os preços das passagens, são 2 empresas que fazem o trajeto, não lembro qual escolhemos, mas lembro que a diferença de preços era grande. Programem para sair cedo, pq a viagem demora mais ou menos 1:30h.

Chegando na rodoviária de Valparaíso, ofereceram vários passeios por Valparaíso e Viña Del Mar, mas eu já tinha pesquisado bastante sobre os lugares e preferimos ir por conta própria pra poder fazer tudo do nosso jeito e sem hora marcada! A primeira impressão da cidade é feia… quase sinistra! Mas é só pegar o metrô até a última estação de Valparaíso que tudo muda, descendo lá vc já está perto de quase todos os pontos turísticos.

Valparaíso

Existem muitos monumentos e edifícios bonitos, mas o legal são os ascensores (elevadores bem velhos pra subir os vários morros de lá). São vários ascensores, mas nem todos valem a pena, fomos em três: El Peral, Concepcion e o outro eu não lembro o nome!!!

AscensoresVale muito a pena, cada um tem uma peculiaridade e um charme… bares, monumentos, praças, museus… lindo de viver! Se estiver animado e com tempo, vale a pena conhecer mais ascensores. Em Valparaíso quase não aceitam cartões, então leve dinheiro pra não passar aperto!

Valparaiso

A maneira mais fácil e barata de chegar em Viña del Mar é de metrô. A cidade é bem mais urbana que Valparaíso, tem trânsito, agitação e aceitam cartões em todos os lugares. Chegamos lá e já fomos direto conhecer a “Quinta Vergara”, onde tem o jardim botânico, alguns museus e um anfiteatro gigante (pra ter uma ideia do tamanho… quase não dá pra ver que eu to na foto).

DSC01466

Pontos mais famosos da cidade: Moai original da Ilha de Pascoa e Cassino Viña del Mar. Saindo do Cassino e andando bastante pela orla, você chega no relógio de flores da cidade… que não tem nada demais mas cismei que queria ir pq é um cartão postal da cidade! Ao menos o caminho rendeu fotos lindas com o pôr do sol na orla.

Moai

Os outros dias em Santiago separamos para compras e passeios aleatórios… voltamos nas lojas que mais gostamos, fomos no Shopping Parque Arauco (mto famoso, mas é simplesmente um shopping e foi o lugar que menos compramos). O legal mesmo são as lojas de rua, principalmente Falabella, Paris, Ripley (tem por todo canto) e La Polar(essa tem que garimpar!). Compramos muitos vinhos em supermercado mesmo… os preços estavam tão bons que nem procuramos muito!

DICA DE RESTAURANTE:

Entre muitos restaurantes que nos indicaram… o melhor foi o “Aqui esta Coco”. Fica no Bairro Providência. MUITO bom… comida e atendimento excelentes! Geralmente fica cheio e só é possível ir com reserva. O restaurante é super charmoso, com decoração estilosa… não deixem de conhecer o subsolo, super romântico!

Aqui esta CocoEssas dicas são bem básicas… Santiago tem muito mais pra oferecer, pesquise e vá sem medo… vale demais a visita!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s