Cataratas do Iguaçu: Lado Brasileiro

Depois de conhecer o lado argentino das cataratas, a responsabilidade do lado brasileiro ficou pesada!rsrs…

Rivalidades à parte… cada uma tem o seu charme! A vista, localização e atrativos são bem diferentes, mas ainda assim… acho imprescindível conhecer os dois lados e tirar suas conclusões.

Parque Cataratas

O lado brasileiro é de cara mais organizado… você chega, compra o ingresso, entra num ônibus que vai “falando” sobre o trajeto e atrações (em português e inglês), não tem que ficar atrás de informações, como no lado argentino.

Cataratas Iguaçu

Por outro lado, não existem muitos atrativos, não existem tantas opções de trilhas (nem precisa levar kit tênis + lanche + mta água)… mas as vistas, são de tirar o fôlego!

Foz do Iguaçu

O caminho é super tranquilo e acredito que seja a melhor opção para quem vai com família, pessoas idosas ou com maior dificuldade de locomoção. Vá preparado pra se molhar, as passarelas passam bem próximas as quedas, dá pra refrescar bastante!

E a sensação de ver tanta água continua indescritível…

Cataratas do Iguaçu

O parque tem uma boa estrutura de lanchonetes, nenhuma lotada… mas em compensação, os preços são como os da maioria desses tipos de locais: altos! Existe um restaurante muito bem recomendado, com vista para o Rio Iguaçu, o preço é único por pessoa (R$58) somente com a comida incluída, vale a pena para quem vai na hora do almoço… não foi o nosso caso! Se for ficar pelas lanchonetes, fique de olho nos quatis ladrões de comida!rsrs

quatis

Acabamos não indo no passeio de barco do lado brasileiro (Macuco Safari) pelo fato de já termos feito o passeio no lado argentino… mas pelo que observei, a diferença entre eles é o nível de aventura, o lado argentino vai em mais quedas e é um pouco mais ousado que o brasileiro.

Cataratas Brasileiras

Sigam o blog no Instagram: @EUDOUADICA

Anúncios

Cataratas do Iguaçu: O lado Argentino

Resolvemos ir pra Foz do Iguaçu quase que de uma semana pra outra… com isso, não tivemos muito tempo pra pesquisar o lugar. Entre um site e outro… definimos algumas prioridades e uma certeza: tínhamos que conhecer o lado argentino e o brasileiro das cataratas!

Fomos meio na contramão da maioria, e escolhemos visitar o lado argentino primeiro. Vimos que lá tem várias opções de percursos, alguns deles levam um bocado de tempo, então o ideal é ir sem chuva… como no nosso primeiro dia, a previsão do tempo estava boa, aproveitamos pra ir sem riscos!

ArgentinaA intenção era alugar um carro, mas esquecemos do detalhe que era carnaval, daí a locadora não conseguiu emitir a carta verde que é necessária para atravessar a fronteira Brasil/Argentina. Na ida pra locadora, o taxista comentou que levava até as Cataratas Argentinas por R$200 ida e volta… e depois que não conseguimos alugar o carro, quase bateu um desânimo por conta disso… Eis que no caminho de volta pro hotel, pegamos um outro táxi, que ofereceu o serviço a R$130 ida e volta… aproveitamos e já seguimos dali mesmo direto pras Cataratas!

Todos aconselharam a levar água e lanche para as trilhas do parque, a água lá é bem cara e as lanchonetes quase sempre cheias. Outro item que muita gente falou, foi repelente… eu esqueci e quase morri quando descobri isso, mas no fim deu tudo certo e não levei nenhuma picadinha sequer! Aliás… um bicho estranho, mistura de abelha com besouro resolveu entrar na minha blusa e depois de travarmos uma mini batalha, ele me picou e acabei matando ele em seguida… ardeu pra caramba mas ficou só nisso! …nesse caso o repelente não ia adiantar mesmo!

Chegamos no parque e já fomos direto comprar o ingresso para o Aventura Náutica, que são aqueles barquinhos que vão até debaixo das quedas da catarata. É bom comprar com uma antecedência de 2 horas do passeio, assim dá pra ir fazendo a trilha até lá com calma.

Sendero

São duas trilhas para chegar até o local de onde saem os barcos: Trilha Verde (Sendero Verde) + Trilha Inferior (Sendero Inferior). A trilha verde pode ser eliminada, se você optar por ir de trenzinho… mas a fila é tão grande e o caminho tão pequeno… que não vale a pena! Você pode escolher seguir pela a trilha comum (com várias escadas) ou pela trilha acessível (toda de rampa).

trilhas

A trilha é cheia de paisagens lindas e em alguns trechos você passa por cima de algumas quedas d’água. O caminho é cansativo, mas nada tão exagerado quanto eu tinha lido em alguns lugares!

Cataratas

Alguns pontos são bem disputados pra fotos e a cada passo, uma paisagem de tirar o fôlego.

cataratas

Chegamos no ponto de embarque do Aventura com certa antecedência e acabamos conseguindo adiantar nosso horário. Eu tinha ouvido falar que o barquinho do lado argentino era mais adventure… só não sabia o quanto!rsrs…

aventura

O passeio de barco é IN-CRÍ-VEL e IM-PER-DÍ-VEL… com letra maiúscula e tudo! Dá mto medo olhar de baixo aquele mundo de água caindo na sua cabeça, mas ao mesmo tempo é mto divertido também.

barco aventura

Depois de sair encharcado do passeio, é hora de voltar o caminho todo e partir pra próxima trilha: a Superior. Essa trilha é mais longa, porém quase toda reta.

parque iguazu

Mais uma vez… paisagens de tirar o fôlego! Inacreditável o tamanho dessas cataratas.

quedas cataratas

A trilha é tranquila mas o calor judia, então um chapéu vai bem pra ajudar a aliviar!

O último e mais famoso passeio do parque é a “Garganta do Diabo”. Para chegar lá, não tem jeito… tem que pegar o trenzinho lotado! A fila é quase sempre grande mas até que flui bem!

iguazu

Depois do trem, para chegar na garganta do diabo, anda mais um bocado… a essa altura, debaixo de tanto sol e com muito calor, você só pensa em querer voltar pro barquinho e ficar encharcada de novo!

trilha garganto diabo

natureza

Pássaro lindo que encontramos pelas poucas sombras do caminho!

Chegando na Garganta… É muita água… muita mesmo! Indescritível a sensação de ver aquilo tudo!

garganto do diabo

Lindo e assustador!

garganta del diablo

Para voltar é o mesmo esquema: caminhada + trem lotado. Na saída do parque tem algumas lojas que vendem souvenirs, tem a famosa sorveteria Freddo, tem Havanna… calorias merecidas depois de um dia de caminhada.

freddo

DICAS E OBSERVAÇÕES:

  • Ingresso para o parque 200 pesos. Aventura Náutica: 350 pesos (aproximadamente 110 reias – é mais barato que o passeio do lado brasileiro, que custa R$198). Aceitam pagamento em reais.
  • Chegamos por volta de 9h e saímos por volta das 16h… sem correrias!
  • Se for fazer todas as trilhas, vá de tênis, nem todos os caminhos são de passarelas e retos… como a caminhada é grande, ajuda a cansar menos.
  • Muitas mulheres vão de biquíni por baixo da roupa e na hora do passeio de barco ficam só de biquíni… boa opção pra quem não quer molhar a roupa.
  • Para fazer o passeio, te entregam um saco protetor para seus pertences… nada muito confiável, portanto, aconselho uma sacolinha pros itens mais queridos!
  • O parque é lotado de Quatis, tanto no lado argentino quanto no brasileiro… são folgados como todos os quatis, tem que ficar esperto com a comida!

arco-íris

Sigam o blog no Instagram: @EUDOUADICA

Foz do Iguaçu: Noite Italiana

Um dos destinos mais surpreendentes que já fui, foi Foz do Iguaçu… resolvemos ir de última hora, bem despretensiosos, pra descansar bem no meio do carnaval… vou contando os detalhes aos poucos, mas adianto que vale a viagem!

FozChegamos lá domingo de carnaval no meio para o fim da tarde… já sem tempo pra qualquer das maiores atrações da cidade. O calor estava de matar (ô lugarzin quente!!!) e resolvemos só ficar na piscina do hotel de bobeira… a lombeira bateu e o ânimo de sair diminuiu bem (o lugar é quente mesmooo!). Acabamos aceitando a opção super turística que todo hotel oferece e é bem famosa na cidade: a tal “Noite Italiana”. Fomos meio desconfiados e acabamos MUITO surpreendidos… adoro quando isso acontece!!!

Noite Italiana

Tirando o detalhe do lugar ser um pouco cheio e a música meio nada a ver (cantor com teclado e músicas bem variadas que não correspondem com o clima do lugar)… a noite foi super agradável. O restaurante fica no Hotel Bella Italia e a maioria dos hotéis de Foz oferecem o “pacote” do traslado de ida e volta + jantar no restaurante… por R$63 por pessoa (sem bebidas incluídas). Apesar de ser muito resistente à pacotes, o cansaço venceu e acabamos nos dando essa chance de conhecer esse lugar.

Queijos e Vinhos

De cara já fomos surpreendidos com a carta de vinhos cheia de variedades e preços justos… em seguida, as opções de queijos! Pra quem é fã de um “queijos e vinhos”, esse é O LUGAR!!!! Juro que só pela quantidade, variedade e qualidade dos queijos… já vale o preço!

Queijos

Existem ainda, muitas opções de tira-gosto, pães caseiros e uma infinidade de azeites! Pra complementar, são servidas algumas massas e risotos aos poucos… programa light #sqn.

Bella Italia

Depois de achar que o mundo vai acabar em queijo e massa… ainda tem sobremesa! Siiiiimmmm… uma mesa cheinha de doces! Todos gordinhos e gostosos =(

Sobremesas

Resumindo, mais um programa “pega turista” que vale a pena!

Sigam o blog no instagram: @eudouadica

Serra do Cipó: Conhecendo a Pousada Capim do Mato

Fim de ano é sempre tenso, correria pra conseguir colocar em prática tudo aquilo que não fiz durante o ano, eventos e mais eventos, saga pelos shoppings em busca de presentes… e ainda por cima (e o mais importante!), tinha o meu aniversário… coladinho no natal, o que sempre dificulta muito a comemoração! Eu estava precisando de uma pausa pra pegar um fôlego pra 2016, e nada melhor que a desculpa de dar uma escapada da cidade para iniciar as comemorações do meu niver… que ano passado teve um peso especial: o tal dos 30!

O destino pra essa fugida de comemoração foi um dos lugares que mais amo… Serra do Cipó! Pra deixar o clima perfeito, a pousada escolhida foi uma das mais tops da vida: Capim do Mato. Conhecida internacionalmente, a pousada também possui um spa da L’occitane. O ambiente é super relaxante, arquitetura e decoração de cair o queixo… tudo muito bem planejado pra te deixar maravilhado!

Pousada Capim do Mato

Escolhemos ficar no Loft que fica bem próximo a uma das piscinas da pousada. O loft é lindo, espaçoso e aconchegante.

Loft

Depois de acomodados, fomos pra piscina aquecida com a famosa vista para a Serra… é de tirar o fôlego a beleza de lá. O misto da arquitetura maravilhosa com a vista incrível proporciona ótimas sensações.

Piscina Infinita

A outra piscina da pousada acaba sendo menos usada… mas apesar de não ter vista, ela tb é bem charmosa!

Piscina

Para o fim do dia, a Pousada oferece uma vivência hidro-terapêutica para o casal… em outras palavras: um banho de ofurô com essências divinas da L’occitane. São 30 minutos ao som de musiquinhas relaxantes… e depois um banho na ducha de alta pressão… pra sair calminho calminho!rsrs…

Spa Capim do Mato

O spa possui outros diversos serviços… tentadores!

L'occitane

Entrada para o Spa com vários produtos tentadores!

O café da manhã foi um dos momentos mais aguardados! Tinha ouvido falar muito bem do café de lá, tão bem… que alguns pontos me decepcionaram! Nada exagerado, quase frescura… mas é que o nível lá é tão alto, que você acaba elevando seu padrão de frescura!rsrs…

Café da Manhã

Eles montam uma mesa com itens básicos, tipo suco, iogurte, pão, queijo… e existe um menu com várias opções para complementar o café. São opções de sucos diferenciados, sanduíches, cappuccino e por aí vai!

Cardápio

Talvez, devido ao fato de termos ido dia de semana e sermos quase os únicos hóspedes no lugar… o serviço de atendimento estava devagar quase parando! Esqueceram suco que pedimos, demoraram tanto pra levar o sanduíche que acabei comendo um pão mesmo… enfim, tivemos que ser insistentes pra receber as opções pedidas do menu. Mas como falei… isso é meio frescurite! Um lugar que deixa nutella à disposição não tem como ser ruim!rsrs…

Nutella

O preço da pousada é “salgadinho”, mas vale a pena conhecer… é uma experiência diferente na Serra e perfeita para comemorações!

Chile: Dicas de Santiago e arredores

Já faz um bom tempo que fui ao Chile, mas vira e mexe alguém me pede dicas de Santiago e arredores… certas coisas não mudam nunca, então vou resumir e relembrar aqui algumas dicas por onde passei.

Vista da Chegada

Vista da Chegada

Comidas que você precisa experimentar:

Cachorro quente com “palta” (em Santiago, até o Mc Donalds tem hambúrguer com palta, que é uma pasta de abacate… dá um sabor incrível!); Ceviche (Assim como o Peru, o Chile tb é famoso pelos seus ceviches); Pisco (independente de onde você estiver… toma que é bom!!rsrs); Pastel de Choclo(De-lí-cia!); Mote com Huesillos (me surpreendeu demais… a cara é feia, mas é gostoso!).

Comida Santiago

Santiago tem vários parques bonitos, as pessoas são muito educadas, existem milhares de cachorros maravilhosos e simpáticos, o metrô te leva para quase todos os lugares. Conseguimos conhecer praticamente tudo na cidade de metrô, mas andamos MUITO também… tem que ter disposição!

Santiago del Chile

Chegamos em Santiago na hora do almoço e fomos direto conhecer os pontos turísticos do centro. Pontos interessantes: Palacio La Moneda, Plaza de Armas, Catedral (mto bonita) e alguns outros edifícios bonitos nos arredores. Aproveitando que o tour foi rápido e estávamos no centro, fomos almoçar no Bar Nacional, que é um restaurante e bar bem típico, existe há mais de 50 anos… pratos deliciosos, bem servidos e com preço justo!

Almoço em Santiago

Algo que vimos bastante no centro, mas não entramos para conhecer, são alguns cafés no estilo que eles chamam de “Café com Piernas”, são cafeterias que só tem garçonetes com vestidos mega grudados e curtos… é tão estranho que chega a ser engraçado! Tentamos ir no Museo Chileno de Arte Precolombino que dizem que é legal, mas ele estava fechado para restauração. Em seguida passeamos pelo Mercado Central, não achei muito atrativo, mas tem ótimos restaurantes, o Donde Augusto é o mais famoso e serve vários pratos com frutos do mar… não comemos nenhum pq o marido alérgico à frutos do mar (#solidariedade). Conhecemos também o Mercado Vega Central, resolvemos ir por curiosidade, é um pouquinho mais longe e é dispensável, meio bagunçado, cheio de mosquitos e não tem nada tão interessante.

No nosso segundo dia, pegamos o metrô até a estação Los Dominicos e fomos à Feira de artesanato Pueblito Los Dominicos, o lugar da feira é legal mas só serviu tirar foto… preços bem “pega turista”. Ao lado da feira tem uma singela igrejinha bem bonita. De lá, fomos para o bairro Lastarria, tentamos ir na Biblioteca Nacional (dizem que é bonita), mas estavam em greve, então fomos direto para o Cerro Santa Lucia, passeio lindo e imperdível… tem que andar bastante e subir várias escadas, mas o caminho é bonito e a vista lá de cima é linda (tem que dar sorte, pq as vezes a poluição esconde tudo!).

Cerro Santa Lucía

Cerro Santa Lucía

Saindo de lá, fomos caminhando para o bairro Bellavista, é uma boa caminhada, mas o trajeto é tranquilo e tem mta distração (parques, lojas legais, edifícios bonitos, Rio Mapocho…). Chegando no Bellavista, fomos fazer a visita guiada à casa de Pablo Neruda (La Chascona), a visita dura 1 hora e é bem interessante, os guias adoram os brasileiros, e dependendo de onde o visitante for, tem muitos casos de Neruda pra contar. Não é permitido tirar fotos dentro da casa. Como tivemos que esperar bastante pelo nosso horário da visita, passeamos pelo bairro quase todo. O bairro Bellavista é o bairro bohemio da cidade, cheio de barzinhos e ótimos restaurantes!

Neruda

No nosso terceiro dia na cidade, já tinhamos conhecido vários brasileiros e acabamos formando um grupo de 10 pessoas. Fomos todos em uma excursão para o Valle Nevado. A excursão era meio duvidosa, fomos por uma agência que ficava na rodoviária, o passeio era o dia todo, incluía aula de esqui, equipamentos, almoço e o preço era honestíssimo! Para o nosso alívio, deu tudo certo e o passeio foi excelente. Aprendemos a esquiar fora da estação Valle Nevado (por isso o preço camarada!rsrs), não tinha nenhuma estrutura como da estação, mas em compensação tínhamos a pista e o professor só pra gente (para amadores, foi o suficiente!). Depois fomos para a estação Valle Nevado, que não cobra entrada, vc pode entrar e conhecer tudo, mas se vc quiser esquiar, tem que pagar.

Valle Nevado

Pra quem não gosta de altura e estradas precárias… preparem-se, o caminho até Valle Nevado é sinistro, deve ter umas 30 curvas (curva meeeesmo!), a estrada é estreita, de mão dupla e beirando o precipício!

Valle Nevado

Dica: Leve um saco de chips… no decorrer da viagem ele vai inchando, fica igual uma bóia de tão cheio, o meu não aguentou e estourou… é bobo mas é legal!

Valle Nevado

No dia seguinte fomos conhecer a Vinícola Concha y Toro, pegamos o metrô e depois táxi. Fizemos a visita guiada pela vinícola, lá dentro é lindo, tem direito a degustação e no fim vc leva a taça como lembrança. Algumas pessoas tinham me falado que é mto programa de turista, pode até ser… mas adorei e acho que vale a pena, tem que ter!

Concha Y Toro

De lá, voltamos para o Bairro Bellavista, e fomos ao Cerro San Cristobal. Lá você tem a opção de subir de Funicular (é tipo um bondinho), no meio do caminho tem a entrada para o zoológico, então vc tem opção de comprar ida e volta, ida e volta com zoológico, só ida… vc decide, pois é possível voltar descendo por uma trilha. Escolhemos descer pela trilha e foi furada, anda pra caramba e não tem nada de imperdível no caminho. Lá em cima do Cerro a vista é de tirar o fôlego, tem uma estátua da Virgem Imaculada que é linda também. Aproveitem pra experimentar o Mote com Huesillos nas lanchonetes que tem por lá… foi dos mais gostosos que tomamos!

Cerro San Cristobal

No quinto dia pegamos o metrô até a rodoviária, e lá compramos as passagens de ida e volta para Viña del Mar e Valparaíso (vc pode ir por uma cidade e voltar por outra, sem horário definido… os ônibus saem de hora em hora), pesquisem os preços das passagens, são 2 empresas que fazem o trajeto, não lembro qual escolhemos, mas lembro que a diferença de preços era grande. Programem para sair cedo, pq a viagem demora mais ou menos 1:30h.

Chegando na rodoviária de Valparaíso, ofereceram vários passeios por Valparaíso e Viña Del Mar, mas eu já tinha pesquisado bastante sobre os lugares e preferimos ir por conta própria pra poder fazer tudo do nosso jeito e sem hora marcada! A primeira impressão da cidade é feia… quase sinistra! Mas é só pegar o metrô até a última estação de Valparaíso que tudo muda, descendo lá vc já está perto de quase todos os pontos turísticos.

Valparaíso

Existem muitos monumentos e edifícios bonitos, mas o legal são os ascensores (elevadores bem velhos pra subir os vários morros de lá). São vários ascensores, mas nem todos valem a pena, fomos em três: El Peral, Concepcion e o outro eu não lembro o nome!!!

AscensoresVale muito a pena, cada um tem uma peculiaridade e um charme… bares, monumentos, praças, museus… lindo de viver! Se estiver animado e com tempo, vale a pena conhecer mais ascensores. Em Valparaíso quase não aceitam cartões, então leve dinheiro pra não passar aperto!

Valparaiso

A maneira mais fácil e barata de chegar em Viña del Mar é de metrô. A cidade é bem mais urbana que Valparaíso, tem trânsito, agitação e aceitam cartões em todos os lugares. Chegamos lá e já fomos direto conhecer a “Quinta Vergara”, onde tem o jardim botânico, alguns museus e um anfiteatro gigante (pra ter uma ideia do tamanho… quase não dá pra ver que eu to na foto).

DSC01466

Pontos mais famosos da cidade: Moai original da Ilha de Pascoa e Cassino Viña del Mar. Saindo do Cassino e andando bastante pela orla, você chega no relógio de flores da cidade… que não tem nada demais mas cismei que queria ir pq é um cartão postal da cidade! Ao menos o caminho rendeu fotos lindas com o pôr do sol na orla.

Moai

Os outros dias em Santiago separamos para compras e passeios aleatórios… voltamos nas lojas que mais gostamos, fomos no Shopping Parque Arauco (mto famoso, mas é simplesmente um shopping e foi o lugar que menos compramos). O legal mesmo são as lojas de rua, principalmente Falabella, Paris, Ripley (tem por todo canto) e La Polar(essa tem que garimpar!). Compramos muitos vinhos em supermercado mesmo… os preços estavam tão bons que nem procuramos muito!

DICA DE RESTAURANTE:

Entre muitos restaurantes que nos indicaram… o melhor foi o “Aqui esta Coco”. Fica no Bairro Providência. MUITO bom… comida e atendimento excelentes! Geralmente fica cheio e só é possível ir com reserva. O restaurante é super charmoso, com decoração estilosa… não deixem de conhecer o subsolo, super romântico!

Aqui esta CocoEssas dicas são bem básicas… Santiago tem muito mais pra oferecer, pesquise e vá sem medo… vale demais a visita!!!

Fim de Semana Relax: Pousada Carumbé – Serra do Cipó

Pra tirar a poeira do blog… vim mostrar mais uma dica de fim de semana relax! Dessa vez fui parar na Serra do Cipó, bem pertinho de BH! Adoro a Serra e suas cachoeiras, mas dessa vez o propósito era relaxar, então ficamos em uma pousada com estrutura top: a Carumbé! Chegamos na sexta e por lá ficamos até domingo!

Vista do quarto

Vista do quarto

Todo canto da pousada tem um charme, uma decoração acolhedora e uma rede pra se jogar!

Pousada Carumbé

O café da manhã e almoço são fartos e bem mineiros… aquele taaaanto de comida boa pra escolher! Achei ótimo os horários estendidos, o café acabava as 11h e almoço era até 15h… ótimo pra curtir uma preguiça sem ter que correr pra não perder a comida!rsrs

Pousada Carumbé

A pousada é bem estilo família, pra quem tem filhos deve ser melhor ainda… dá pra curtir a Serra do dia a noite sem sair do lugar. No jantar a pousada oferece caldos no restaurante, que de noite, é aberto ao público com shows variados nos fins de semana. O caldo deixou um pouco a desejar, mas o cardápio tem outras boas opções!

Fogão à lenha

A piscina chama atenção por ser igual a uma cachoeira (inclusive a água gelada!)… adorei a sensação cachoeira + regalias da pousada (cerveja gelada, espreguiçadeiras, banheiro limpinho…).

Piscina

Na pousada ainda tem opção de piscina coberta e aquecida… tão linda quanto a piscina externa! Como eu sou adepta ao sol e o fim de semana foi generoso com o tempo, fiquei tanto na outra piscina que nem tive vontade de curtir a piscina coberta… nas épocas mais frias deve ser legal!

Piscina Coberta

Esse não é o tipo de viagem que costumo fazer, mas confesso que tenho adorado cada vez mais essas pequenas fugidas de BH… recomendo mto pra renovar as energias!

Pôr do Sol

Ah… o blog tb está no instagram… Segue lá: @eudouadica

Dica de Restaurante em BH: Quintal

Sabe aquele típico restaurante de almoço de domingo ou de quando vc quer levar uma visita em algum lugar diferente? …esse lugar é o Quintal! Fui sem ter ideia do que seria… e chegando lá, gostei do que vi!

Quintal

O restaurante fica na Pampulha em uma casa cheia de plantinhas, decoração rústica (e estilosa!)… tem um ambiente bem despojado! O dono passa em todas as mesas fazendo questão de deixar todos à vontade e sugerindo as delícias do lugar.

montagem

O espaço é grande e arejado… tipo um quintal mesmo (óbvio!!rsrs). No cardápio existem umas carnes bem diferentes, algumas só são servidas por encomenda… mas um dos fortes do lugar (e quase toda mesa pede) é o joelho de porco.

joelho de porco

Sou um pouco chata com carnes, não sabia se ia gostar de joelho… mas no fim até repeti um pedacinho!! Os acompanhamentos são deliciosos tb! Ainda pedimos um surubim empanado com camarão… era pra ser moqueca, mas foi esse que chegou na mesa, então sem problemas… comemos esse e outro dia volto pra provar a moqueca!rsrs… A foto ficou péssima pq tava todo mundo com fome e talvez não dê água na boca em vc… mas só tenho a informar que esse prato é muuuuuito bom, vem com um molho de maracujá que dá vontade de derramar no prato todo!

surubim

Infelizmente não tive forças pra experimentar as sobremesas… =(

Praia do Forno – Arraial do Cabo/RJ

praia do forno

Vista do mirante da trilha… pra compensar a subida!

Há alguns dias tivemos uma folga e aproveitamos pra dar um “oi” pro mar e pegar uma corzinha! Já tinha ido muitas vezes em Cabo Frio e Búzios… mas nunca tinha esticado até Arraial do Cabo, mesmo sendo tão pertinho!

Praia

A Praia do Forno é a mais famosa da cidade, é considerada uma das praias mais bonitas do Brasil… então resolvemos conferir de perto!

Eu dou a dica

Você consegue chegar na praia do forno de duas maneiras: barco ou trilha. Não achei mta informação sobre a trilha na internet, achei algumas pessoas dizendo sobre a subida muito forte, sobre assaltos, mas nada muito convincente! A trilha fica à esquerda da Praia dos Anjos, bem ao lado do Porto do Forno.

entrada trilha

Optamos pela trilha, que é bem simples… de 15 a 20 minutos contando com paradas rápidas pras fotos!

trilha praia

O caminho é bem visível e de fácil acesso, com escadas por quase toda trilha. A subida é bem suportável e rápida… e o topo proporciona uma vista linda da praia!

Trilha

A praia é realmente linda, a cor do mar é incrível e a natureza ao redor da praia completa o visual… agora, a água do mar quebra o clima de praia perfeita, é gelada demais!rsrs.. Só entrei no mar pra constar, a água estava tão gelada que o corpo até ficou dormente!

Praia do Forno

Enfim… vale demais a visita!!!

topo

Vista do topo: Praia dos Anjos

Observações:

– A praia possui alguns bares com estrutura mínima… não espere mto do cardápio e dos preços!rsrs…

– Fomos no mês de novembro e encontramos a trilha com um certo movimento, por isso sentimos segurança pra ir… não sei se os boatos de assalto são verdadeiros, mas acho bem improvável nessas épocas de movimento!

– Achamos a trilha bem fácil, a subida não foi difícil pra gente… mas levem em consideração que somos acostumados com trilhas bem maiores!

Dica de restaurante em BH: Glouton

A dica já está um pouco velha (inclusive preciso voltar lá…), mas é tão boa que vou mostrar mesmo assim! Tempos atrás fomos conhecer um restaurante mto charmoso daqui de BH: o Glouton. Gostei tanto que até acho difícil descrever… qdo me empolgo não falo nada com nada!rsrs…

Glouton

Foto: Divulgação

Apesar de ser um restaurante francês em um ponto super nobre, o lugar não tem mta frescura… mas dá pra perceber que cada detalhe é milimetricamente pensado. O cardápio de lá é pequeno e sempre tem novidades (por isso necessito voltar!!!!)… o formato dele é bem diferente: uma folhinha básica impressa, tipo um panfleto mesmo, achei legal! Outro detalhe que chama atenção pelo diferencial é a água… servem geladinha e de graça! Adorei a delicadeza!

Fotos: Divulgação (montagem do blog)

Fotos: Divulgação (montagem do blog)

De entrada, pedi Tentáculos de polvo com farofa crock… e se parasse por alí, já ia embora feliz! Gostoso demaissss… quase pedi uma marmita só de farofa pra levar!

image

Para o prato principal escolhi “Arraia com purê de couve flor”… fui no céu e voltei com tanta delícia! Nunca tinha comido arraia e amei… textura e sabor ótimos!

image

O marido pediu Jarret de cordeiro… Não tem como olhar esse prato sem ficar com água na boca!

image

Pra fechar com chave de ouro… pedimos uma torta de chocolate amargo com sorbet de frutas vermelhas! O chocolate amargo combinou mto com a leveza do sorbet!

torta chocolate

… ainda comemos o famoso creme brulée da casa! Faz jus à fama… perfeito!

creme brulée

Dica de Bar: Barracão Butiquim

image

Sábado foi dia de comemorar o aniversário de um amigo e acabei conhecendo um dos barzinhos mais gostosos que já fui em BH… o Barracão Butiquim. Adoro o estilo do lugar, clima intimista “tipo pode entrar que você tá em casa”… sem falar que tem música boa e comida deliciosa!

image

Experimentamos um bocado de coisa, mas o forte do cardápio são as Batatas Rosti… o cardápio possui vários sabores, experimentamos de alho poró com bacon, carne seca, frango… todas mto gostosas!

imageA decoração do lugar foi o que mais me encantou, materiais baratos, reaproveitados, objetos que lembram “casa da vó”… do jeitinho que gosto!

Fica a dica pra quem gosta de um bom lugar pra “butecar”!!!